deborasebriamEntrevista sobre Recursos Educacionais Abertas com Débora Sebriam, publicada no Portal de Educação e Tecnologia do Instituto Ayrton Senna em 07/10/2013.

1.Como podem ser definidos os Recursos Educacionais Abertos?

Débora Sebriam – São materiais de ensino, aprendizado e pesquisa, fixados em qualquer suporte ou mídia, que estejam sob domínio público ou licenciados de maneira aberta, permitindo que sejam utilizados ou adaptados por terceiros. Os Recursos Educacionais Abertos são como blocos que podem ser conectados por pessoas diferentes, em locais diferentes e de modos diferentes, para satisfazer uma necessidade específica de conhecimento.

2.Quais são as possibilidades de serem utilizados na escola?

Débora Sebriam – As possibilidades são inúmeras, um recurso educacional aberto pode ser usado sem nenhuma modificação, como por exemplo, uma animação disponível no Portal do Professor para o aluno assistir e interagir. Há a possibilidade de distribuição sem restrições de material de terceiros e de criação própria. É possível fazer usos mais complexos, como pegar um áudio ou vídeo para remixar. É possível adequar, modificar materiais e criar obras derivadas. É possível criar os seus próprios materiais.

3.Como o professor pode utilizar esses recursos?

Débora Sebriam – O professor pode usar um material que já está pronto ou pode propor que os alunos criem os seus próprios REA ou obras derivadas.

4.Que competências podem ser desenvolvidas com o uso dos REA?

Débora Sebriam – A colaboração e a autoria. A autoria individual e colaborativa pode ser potencializada quando professores e alunos produzem e publicam suas obras criativas, dando possibilidade para que outras pessoas possam adotar e/ou adaptar os materiais criados. Para todos os atores implicados na educação, os REA podem torná-los ativos disseminadores e construtores colaborativos do conhecimento.

5.Para utilizar os REA o professor precisa ter uma formação específica?

Débora Sebriam – Atualmente, temos um professor que integra diferentes mídias no processo pedagógico. No contexto da cultura digital, o professor já faz uso de muitos materiais compartilhados na internet e também compartilha seus materiais e experiências. Os recursos educacionais abertos são baseados nos princípios de conteúdos de aprendizagem, ferramentas de criação e propriedade intelectual. Os professores já dominam ou estão a caminho de dominar pelo menos dois princípios (conteúdos e ferramentas de criação que podem incluir mídias digitais), falta uma discussão sobre propriedade intelectual. Um entendimento sobre licenças abertas facilita a utilização de material e abre portas para que professores autores decidam como suas obras podem ser usadas por outros, sem necessidade de intermediários. Nesse diálogo caberia a reflexão sobre a pirataria e condutas mais éticas em relação à pesquisa e à produção de trabalhos de professores e alunos. Seria interessante que os REA estivessem presentes nos cursos de licenciatura, mas se pensarmos que mesmo a tecnologia educacional ainda é negligenciada, temos um longo caminho pela frente.

6.Que Recursos Educacionais Abertos o professor pode utilizar em sua prática pedagógica?

Débora Sebriam – Todo e qualquer conteúdo que seja utilizado para fins educacionais podem ser utilizados. São os livros, e-books, planos de aula, softwares, games, trabalhos escolares, vídeos, áudios, imagens, músicas, animações, infográficos, MOOC, artigos científicos, etc.

7.Você pode dar alguns exemplos de REA que favorecem a livre aprendizagem?

Débora Sebriam – Qualquer recurso educacional, seja ele aberto ou não, pode favorecer a aprendizagem. Os projetos REA tem crescido no Brasil e as iniciativas tem partido das universidades, das ONGs e de membros da sociedade civil. Podemos citar a e-Unicamp, que é um projeto que pretende aproximar a comunidade da produção técnico-científica dos cursos de graduação da Unicamp. A Educopédia, uma plataforma colaborativa de aulas digitais. O Memória de Elefante, busca envolver o aluno no processo de construção do conhecimento de forma interativa e dinâmica. O projeto propõe desenvolver em escolas públicas e privadas uma nova forma de relacionamento do aluno do ensino fundamental com a comunidade, a escola e o conhecimento.  A Secretaria de Educação do Município de São Paulo, que disponibiliza as obras compradas e criadas pelo município de São Paulo. O projeto Duda Library,  um indexador para buscar Recursos Educacionais Abertos em diversos idiomas. O Folhas, que foi um projeto da Secretaria de Educação do Estado do Paraná e contempla a produção de material didático pelos professores da rede pública. Enfim, temos uma lista extensa de projetos que podem ser facilmente acessados através do site REA.

Fonte: Portal de Educação e Tecnologia do Instituto Ayrton Senna

Comente

Seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

limparEnviar