Curso Recursos Educacionais Abertos: educação e tecnologias

SESC – SP oferece atividade sobre panorama teórico e breves experimentações na produção e publicação de REA


Desde 2002 a Unesco tem promovido os recursos educacionais abertos como forma de democratização do acesso à educação. Segundo definição cunhada em 2012 pela agência e a Commonwealth of Learning: “Os REAs são materiais de ensino, aprendizado e pesquisa em qualquer suporte ou mídia que estão sob domínio público ou são licenciados de maneira aberta, permitindo que sejam acessados, utilizados, adaptados e redistribuídos por terceiros. O uso de formatos técnicos abertos facilita o acesso e reúso potencial dos recursos.” Podem ser vídeos, livros didáticos, jogos, aplicativos e quaisquer outros recursos.

Neste curso intenciona-se apresentar o quadro teórico para a existência deste movimento e suas implicações legais, educacionais e tecnológicas. Além de proporcionar atividades de experimentação prática: busca de conteúdos e plataformas, adequação às diferentes necessidades educacionais, autoria de objetos e obras didáticas e publicação em formatos e licenças abertas de direito autoral.

Programa

9/11Acesso à Educação na Cibercultura: educação popular,  educação aberta,   qualidade na educação, cibercultura.
Com Nelson Pretto.

10/11 – Produção de Objetos Educacionais Digitais: busca de conteúdos relevantes, usos pedagógicos dos objetos, remixagem, plataformas de publicação.
Com Liráucio Girardi Jr.

16/11 – Direitos Autorais: todos/alguns direitos reservados: noções de autoria,  breve histórico dos direitos autorais (lei 9610/98) e propostas de reformulação,  Commons, licenças flexíveis de direitos autorais,  interoperabilidade legal, domínio público.
Com Débora Sebriam.

17/11 – Formatos e Protocolos Abertos: softwares livres, padrões técnicos abertos, interoperabilidade técnica.
Com Haydee Svab.

24/11 – Recursos Educacionais Abertos: o que são REAs: as quatro liberdades, iniciativas, políticas públicas no Brasil e no mundo, onde encontrar e como compartilhar.
Com Tel Amiel.

30/11 – Produção e Publicação de Recursos Educacionais Abertos: adequação a formatos abertos, licenciamento em Creative Commons, publicação em plataformas ou repositórios abertos.
Com Bianca Santana.

Informações Gerais

Data
09/11/2015 a 30/11/2015

Dias e Horários
9, 16, 17, 24/11. Segundas e terça, 19h30 às 21h30.
10 e 30/11. Segunda e terça, 14h às 18h.

Valores
R$ 24,00 – credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 40,00 – pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 80,00 – inteira

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do inicio da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Acesse: Recursos Educacionais Abertos: educação e tecnologias

Curso Direitos Autorais e Sociedade

A FGV Online oferece gratuitamente o curso Direitos Autorais e Sociedade elaborado pelos professores Pedro Paranaguá e Sérgio Branco.


Em Direito da Sociedade, será tratado sobre os direitos da sociedade em relação às obras publicadas. O curso se inicia analisando o texto constitucional que dispõe sobre os ditames da justiça social, observando determinados princípios, dentre os quais se destaca a função social da propriedade.

Serão analisadas as limitações aos direitos autorais, que são autorizações legais para o uso de obras de terceiros, protegidas por direitos autorais, independentemente de autorização dos detentores de tais direitos.

Finalmente, será abordado sobre as várias novas possibilidades de uso da internet vêm possibilitando, o que inclusive tem impulsionado o desenvolvimento de novos modelos de negócios, não só na música como em todas as outras áreas de manifestação cultural.

Com isso, o Brasil acaba por ficar à margem da comunidade internacional quanto às limitações e exceções previstas em favor do uso das obras por parte da sociedade.

Acesse:http://www5.fgv.br/fgvonline/Cursos/Gratuitos/Direitos-Autorais-E-Sociedade/OCWDSEAD-01slsh2011-1/OCWDSEAD_00/SEM_TURNO/376

Curso sobre educação aberta e REA incentiva o remix

O pesquisador Tel Amiel, do Núcleo de Informática Aplicada à Educação da Unicamp, coordenou um curso sobre educação aberta e recursos educacionais abertos incentivando o remix de recursos educacionais de acordo com a realidade dos alunos e professores, seus equipamentos e preferências. Foram dois conjuntos de seminários, realizados entre fevereiro e maio, maio e julho, respectivamente, envolvendo participantes de atuações variadas: professores da rede pública, gestores educacionais com interesse em REA, acadêmicos e alunos de áreas da pedagogia, computação e licenciaturas. Alguns deles vieram de instituições estadunidenses, já que os seminários foram feitos em cooperação com o programa de intercâmbio do CAPES-FIPSE, realizado entre Unicamp e Universidade Federal do Ceará no Brasil e as universidades da Geórgia e Estadual de Utah, nos EUA. Os participantes brasileiros, portanto, também estiveram – alguns ainda estão – nas universidades dos EUA.

A escolha pelo foco no remix e no reuso (apesar de também ter ocorrido produção de recursos), especialmente partindo da perspectiva dos professores do ensino básico público, deu-se por conta da importância dessa etapa para que o compartilhamento seja efetivo e garanta o uso do que já existe na internet – somente uma pequena parte do que está disponível é em português. “Muitas vezes, por causa não apenas de licenças, mas também de sistemas, diferenças nos contextos no processo de ensino-aprendizagem, de idiomas, o professor acaba optando por criar seu recurso do zero. Torna-se a opção mais fácil”, afirma Tel Amiel. A ideia central dos seminários foi ajudar a problematizar a transformação de recursos já existentes, pensando em questões culturais, recursos físicos e condições de trabalho de professores e alunos. Como base, foram feitas leituras específicas, discussões e tarefas durante os encontros semanais de duas horas de duração.

Já estão no ar as ementas de dez artigos, além de reflexões dos alunos sobre REA. Até o final do ano, uma biblioteca digital conterá todos os resumos críticos (em português) dos artigos em inglês utilizados nos seminários. Uma lista de repositórios focados em recursos abertos estará disponível até o final de outuro. Paralelamente, alunos participantes do seminário criaram, por meio do remix, um Caderno de orientação sobre REA para professores do ensino básico que será publicado também em outubro e servirá de base para oficinas a serem realizadas com o corpo docente de escolas públicas.  Tudo em CC-BY.

O projeto de intercâmbio de alunos termina em 2012, quando acaba o financiamento do CAPES. Mas as atividades continuam, com novos seminários, e existe a intenção de que um curso aberto seja ofertado na Unicamp.

Para conhecer parte do programa de discussões e leituras, acesse http://educacaoaberta.org/rea/.

Para saber mais sobre um simpósio internacional sobre remix e cultura promovido na universidade de Utah como parte do programa, acesse http://educacaoaberta.org/rea/eventos/symposium. Os anais também serão publicados em outubro.

Secretaria de Educação do Estado oferece curso sobre objetos multimídia

Em parceria com os idealizadores do projeto Matemática Multimídia de recursos educacionais abertos, a Secretaria de Educação do Estado (SEE – SP) está oferecendo uma série de cursos que ajudam o professor da rede pública a integrar o uso dos objetos multimídia de aprendizagem à sala de aula.  As 1140 vagas do curso M@tmídias já estão preenchidas, mas novas inscrições serão aceitas no próximo semestre.

Os recursos mais utilizados serão os produzidos pela Unicamp para o Matemática Multimídia, mas outros conteúdos disponíveis na internet também serão aproveitados.

Para mais informações, acesse o regulamento do curso.